O processo da superação

Carlos Guilherme dos Reis, 38 anos, sempre levou uma vida normal e cheia de atividades. Pai de duas meninas, trabalhava como vigilante, fazia faculdade, praticava exercícios físicos com frequência, era instrutor de defesa pessoal e tinha uma vida social ativa. E de repente tudo muda. Ele que era acostumado com uma vida agitada, se vê acamado e dependendo dos outros para tudo.

Isso tudo porque em novembro de 2014 Carlos sofreu um acidente de trânsito. Ele estava de moto e sua frente foi cortada, a colisão deixou várias lesões, mas a mais grave delas, com uma sequela irreversível, afetou a medula, deixando o vigilante paraplégico, “A minha condição atual, no caso de deficiente físico, paraplégico, é uma situação que eu jamais imaginei na minha vida”. Hoje ele recebe auxilio doença, mas está tentando conseguir aposentadoria por invalidez.

Ficou internado por um mês, e foi no Hospital Centenário de São Leopoldo que lhe indicaram a ACADEF. Ele fez a inscrição pela secretária de saúde e teve que esperar aproximadamente um ano na fila de espera. Já está há sete meses fazendo tratamento com os profissionais da instituição.

O homem que pesava 106 kg, chegou a 36 kg por causa da limitação. Desde que entrou na ACADEF teve um grande progresso no seu estado clinico. Teve ganho de peso, hoje com 76 kg, aumentou sua massa muscular e também sua autoestima. As ulceras de pressão, feridas que surgem quando uma pessoa fica muito tempo deitada, também melhoraram, resultado de um acompanhamento multidisciplinar entre a tríade de nutrição, enfermagem e atividade física orientada. O fisioterapeuta da ACADEF, Jivago Di Napoli, lembra que em fumantes os casos de ulceras de pressão tendem a ser ainda mais graves e tardarem mais na recuperação.

O educador físico, Joel Rodrigues, é um dos profissionais que acompanha Carlos. Duas vezes por semana eles se encontram para a atividades físicas de membros superiores e fortalecimento de tronco. Joel conta que o paciente teve uma melhora significativa, através de exercícios funcionais.

Compartilhe em suas redes sociais