Homenagem às Supermães da Acadef

Quem dera a mãe fosse eterna

Para que o filho a aproveitasse

Até que a última estrela se findasse

Mãe, algo tão valioso na vida de um filho

Que bom poder comemorar este dia,

Para que ela sempre possa lembrar com alegria.

Que em pequenos gestos o filho possa mostrar,

Que em palavras possa provar,

Que esse amor tão verdadeiro e delicado,

Possa ser dedicado, retribuído,

Mas jamais esquecido

Pois o carinho dado a ela

Tem validade até a eternidade.

O dia das mães é uma data comemorada sempre no mês de maio. Mês este que é repleto de homenagens e traz consigo inúmeras mensagens que os filhos dedicam. Como não poderia ser diferente, a Acadef decidiu homenagear as mães que frequentam o nosso espaço. Sejam elas pacientes, mães de pacientes ou funcionárias.

As mamães que passam pela Acadef são supermães, pois conseguem manusear um poder de superação gigantesco.  A super Graziele Fagundes, 32, é mãe da pequena Maria Valentina, 5, e assim como várias outras, tem uma linda história ao lado de sua princesinha.  Tudo começou quando a tão esperada Valentina veio ao mundo. Nascida após 41 semanas e cinco dias, a bebê acabou passando da hora de nascer, o que concluiu em uma paralisia cerebral. A mãe descobriu a deficiência após um mês, pois a filha convulsionava muito e ao ser encaminhada ao Neurologista foi-se então detectada.

A menina Valentina foi muito bem acolhida pela família e Graziele conta que quando recebeu a notícia não teve tristeza e nem preconceito, e que o seu maior medo era sobre os cuidados com a menina. “Eu não tinha o medo de ter uma ‘criança especial’, eu tinha medo de não dar conta, de não dar o meu melhor para ela”, relata. Após isso, a mãe e Valentina foram direcionadas até a Acadef e foi aqui que encontraram as mãos que as ajudariam a se reerguer.  Ao conhecer a fisioterapeuta da Acadef Karine, Graziele e a filha encontraram esperanças, pois o auxílio da profissional fez com que a mãe confiasse no trabalho da instituição e enxergasse que é possível a busca de uma vida melhor.

“Com o passar do tempo eu fui aprendendo a entender a minha filha, pois a gente é mãe e sente quando tem algo errado. E aqui na Acadef eu recebi o suporte de tudo, abriram um leque para muitas descobertas e não abro mão daqui por nada, pois é lindo ver a evolução da minha filha”, salienta.

A mamãe Graziele informa com alegria um dos recentes avanços da sua princesinha: há uma semana Valentina disse pela primeira vez a palavra “mamãe” e fez o coração desta super-heroína transbordar. Além de Valentina, Graziele e o marido têm outros dois filhos: um menino chamado Lucas, 7, e a menina Laura de 10 meses. Os manos adoram brincar com a irmã e sempre a incentivam a se divertir, hoje graças a fisioterapia essas atividades são possíveis na vida dessa princesa.

 Graziele é só mais uma das mães atendidas na Acadef e assim como ela, são guerreiras que encontram na associação a ajuda que necessitam. Como mensagem a mamãe enfatiza que quando se trata de um filho a paciência e o amor são as chaves para tudo. Que, entretanto, as dificuldades não são ultrapassadas de uma hora para outra, mas se houver perseverança de que é possível a evolução, você terá muito mais do que imagina. “A única diferença entre a minha filha e as outras crianças é que ela precisa mais de mim, mas o que eu procuro pro futuro dela é a melhoria de vida, que ela se torne independente. Porém enquanto eu for viva farei de tudo pelos meus filhos, pois não há amor como o de mãe”, finaliza.

 A Acadef deseja neste dia 13 de maio um feliz dia das mães, para todas as mães, ressaltando as Acadefianas e funcionárias, que frequentam a instituição e fazem nosso trabalho ganhar vida. Que este amor tão profundo seja duradouro e retribuído. Que este sentimento seja sempre semeado e que não apenas neste dia, mas em todos os dias as mães possam ser valorizadas e aclamadas.

Share